Ipatinga: (31) 3824-6040
Fabriciano: (31) 3842-7288


   
Moscas Volantes e Clarões

Moscas volantes

Visão normal: a luz foca-se nas células da retina que
a transmite ao cérebro sob a forma de sinais


Muitas pessoas vêem pequenos pontos escuros, manchas, filamentos, círculos ou teias de aranha que parecem mover-se na frente de um ou de ambos os olhos. são as chamadas moscas volantes, percebidas mais facilmente durante a leitura e quando se olha fixamente para o céu ou para uma parede vazia. Quando a pessoa movimenta os olhos, as moscas volantes parecem mover-se rapidamente e movem-se lentamente quando a pessoa pára de movimentá-los. A denominação moscas volantes vem do latim, pois há mais de dois mil anos, na Roma antiga, as pessoas já usavam a expressão "muscae volitantes" para descrever esse problema oftalmológico.

O que causa as moscas volantes?

Com o processo natural de envelhecimento, o vítreo - o fluído gelatinoso que preenche o globo ocular - contrai-se, podendo separar-se da retina em alguns pontos, sem que isto cause obrigatoriedade danos a visão. As moscas volantes são proteínas ou minúsculas partículas de vítreo condensado, tecnicamente chamados grumos, formadas quando o vítreo se solta da retina. Embora pareçam estar na frente do olho, na realidade, elas estão flutuando no vítreo, dentro do olho. Nem sempre as moscas volantes interferem na visão. Mas, quando passam pela linha de visão as partículas bloqueiam a luz e lançam sombras na retina, a parte posterior do olho onde se forma a imagem. As moscas volantes ocorrem com maior freqüencia após os quarenta e cinco anos entre as pessoas que tem miopia, as que se submeteram a cirurgia de catarata ou ao tratamento YAG Laser e também entre as que sofreram inflamação dentro do olho.

Moscas volantes são graves?

Moscas volantes: com o envelhecimento, o vítreo
pode soltar-se da retina. As particulas de vítreo
condensado ficam flutuando o podem dar origem a
moscas volantes, sem que isto cause danos a visão



Algumas moscas volantes podem ser sintomas de problemas graves e outras não. As moscas volantes que a pessoa vê por muitos anos com pouca ou nenhuma alteração, geralmente, não são graves. Mas, as vezes, ao soltar-se, o vítreo rasga a retina em um ou mais pontos de maior aderência e alcança um vaso sanguíneo da retina causando sangramento. Quando isto ocorre, os coágulos de sangue e/ou material vítreo podem aparecer como novas moscas volantes e são sintomas de um problema que pode tornar-se grave.

Sem que o olho da pessoa seja examinado por um oftalmologista não é possível determinar se as moscas volantes são indícios de problemas graves. Por isto, mesmo que você tenha tido algumas moscas volantes anos a fio, qualquer aparecimento súbito de novas moscas volantes, mesmo que seja apenas uma, deve ser objeto de um exame oftalmológico completo o mais rápido possível.

Tratamento para moscas volantes

As moscas volantes podem atrapalhar a clareza da visão, o que pode ser muito irritante especialmente se você estiver lendo. Entretanto, se não estiverem associadas a um problema sério, como rasgos na retina, elas não necessitam tratamento. Com o passar do tempo elas freqüentemente diminuem e tornam-se menos irritantes.

Geralmente, girar os olhos pode ser de alguma ajuda se as moscas volantes aparecem diretamente na linha de visão. Olhar para cima e para baixo ou para frente e para trás também pode deslocar as moscas volantes para outra posição.

Nos casos em que as moscas volantes forem sintoma de rasgos na retina, o oftalmologista os selará com laser argônio ou por crioterapia, o mais rápido possível, a fim de evitar que eles dêem origem a descolamento de retina, um problema oftalmológico muito sério que pode provocar a perda da visão. Esse tratamentos causam pouco desconforto e podem ser realizados no consultório do oftalmologista.

Clarões: é uma sensação idêntica à que se tem
quando a pessoa leva uma bolada na cabeça e
"vê estrelas".

O que são os clarões de luz?

As vezes o vítreo fricciona ou repuxa a retina causando o que parece ser clarões de luz, embora na realidade eles não estejam ocorrendo. Os clarões não tem forma específica e são vistos em conjunto com moscas volantes ou separadamente. Entretanto, ao contrário delas, os clarões são percebidos com maior freqüencia a noite ou em ambientes escuros.

Os clarões duram cerca de um segundo e geralmente ocorrem repetidas vezes. Podem aparecer e desaparecer por diversas semanas ou meses e, como as moscas volantes, os clarões que as pessoas vêem por muitos anos sem alterações, podem ser conseqüencia do envelhecimento não causando, geralmente, preocupação. A ocorrência súbita de novos clarões associados a um grande número de novas moscas volantes ou ainda com o crescimento de uma parte do campo de visão pode ser sintoma de descolamento de retina, um problema grave. Em tal caso, a pessoa deve marcar uma consulta imediatamente com o oftalmologista.

Clarões e enxaquecas

Os clarões, as vezes, ocorrem associados a enxaquecas, dores de cabeça causadas por espasmos de vasos sanguíneos no centro de informação visual do cérebro. Os clarões distorcem a visão central por cerca de 10 a 20 minutos e aparecem como linhas recortadas, geralmente, nos dois olhos seguidas de dor de cabeça latejante em um ou ambos os lados da cabeça. As enxaquecas associadas aos clarões devem receber tratamento médico adequado, pois, debilitam o organismo. As vezes, as linhas recortadas podem ocorrer sem enxaqueca subseqüente e neste caso elas são chamadas de enxaqueca oftálmica ou de enxaqueca sem dor de cabeça.

O melhor remédio é prevenir

Embora nem sempre representam problemas sérios de visão, você deve se submeter a uma consulta oftalmológica completa quando as moscas volantes e clarões aparecerem pela primeira vez em sua visão ou todas as vezes que começar a ver novas moscas volantes ou clarões. O oftalmologista examinará cuidadosamente o seu olho a fim de verificar se ocorreu alguma lesão a retina. Como suas pupilas serão dilatadas com colírio durante a consulta, talvez seja preciso que alguém leve você de volta para casa após a consulta.